Paradoxos!

    Compartilhe
    avatar
    ~Cartola
    ADM
    ADM

    Localização : Maracanã

    Status
    Nome: Syn
    Nick Oficial: Youma de Mephistofeles
    Nick Secundário: --

    Paradoxos!

    Mensagem por ~Cartola em Sex Maio 24, 2013 10:09 am

    Enfim, este tópico não é um local de piadas nem ao menos tirinhas. Eu sempre fui apaixonado por paradoxos que desafiam nossa mente e nos provam de que nada é impossível. Enfim, trouxe aqui alguns paradoxos que julgo interessantes.

    Fiquem a vontade para postarem, analisarem.

    Paradoxo da Onipotência:
    “Deus é capaz de fazer uma pedra tão pesada que nem ele possa levantar”? Nessa questão reside um paradoxo de discussão interminável. É muito simples: se ele pode tudo, tem que ser capaz de também fazer essa pedra. Mas se isso for verdade, ele não é capaz de tudo, porque não pode levantar a pedra que ele mesmo criou.

    Paradoxo de Aquiles e a Tartaruga:
    Mais um paradoxo relacionado aos gregos, e mais uma vez sobre movimento. Aqui a situação é essa: imagine que o guerreiro Aquiles vai apostar corrida contra uma tartaruga. Aquiles dá à tartaruga uma vantagem de 30 metros. O paradoxo diz que Aquiles jamais conseguirá ultrapassar a tartaruga, pela seguinte razão: Quando Aquiles percorrer esses 30 metros, a tartaruga terá percorrido, digamos, 3 metros. Assim, quando Aquiles chegar aos 30 metros, que foi o ponto inicial da tartaruga, ele terá ainda que percorrer a distância que o separa da tartaruga para alcançá-la. Quando ele percorrer esses 3 metros adicionais, no entanto, ela já terá percorrido mais um metro, por exemplo. Se seguirmos essa lógica, Aquiles nunca poderá ultrapassar a tartaruga. Porque, sempre que ele chegar ao ponto em que a tartaruga estava quando ele atingiu o ponto anterior dela, ela já terá andado um pouquinho mais.

    Paradoxo da Indecisão:
    O paradoxo original é de autoria, segundo consta, de Aristóteles, mas foi “oficializado” pelo filósofo Jean Buridan no século XIV. Eis a história: um burro, quase morrendo de sede e fome, encontra, ao mesmo tempo, uma tigela de água e um monte de feno. Indeciso, ele fica ponderando sobre qual a decisão a tomar: se mata primeiro sua sede para então matar a fome, ou vice versa. Ele morrerá de ambas as coisas antes que consiga tomar uma decisão final.

    Paradoxo do Pinóquio:
    Pense no Pinóquio, aquele boneco de madeira. Pense que ele disse "meu nariz vai crescer". Como o nariz dele só cresce se ele contar uma mentira e não cresce instantaneamente, ele mentiu, logo o nariz crescerá, se ele crescer, ele terá dito a verdade, logo o nariz não crescerá, mas se não crescer ele terá mentido....


    _____________________

    Re: Paradoxos!

    Mensagem por Shin em Sex Maio 24, 2013 11:10 am

    Interessante e ao mesmo tempo assustador Razz

    Bom vejamos, o Paradoxo da Onipotência certamente é algo que o raciocínio humano jamais conseguirá "concretizar" uma resposta clara. Uma vez que Deus está acima de todas as coisas, certamente o torna desigual e incomparável, tornando incerto a capacidade de medir sua soberania, o que tornaria algo "infinito" e "incalculável". Portanto... Desisto Razz

    Paradoxo de Aquiles e a Tartaruga é certamente plausível na "teoria", mas creio que na "prática" logo se tornaria falha. Já que seria uma questão de "tempo" até que os mesmos se igualassem e consequentemente ultrapassasse a tartaruga (Caso Aquiles estivesse com uma velocidade superior ao animal obviamente).

    Paradoxo da Indecisão sem comentários Razz


    Paradoxo do Pinóquio, esse certamente "burlou" a regra que inseriram nele Razz , tornando certamente um paradoxo "em todos os aspectos e sentidos" , muito "phoda" Razz



    Eis abaixo alguns "divertidos" Razz

    O paradoxo do mentiroso:
    "Esta frase é falsa." Se a frase é falsa, então é verdadeira; se é verdadeira, então é falsa.

    O paradoxo da prova surpresa:
    Imagine que o período letivo acabe no próximo dia 30. Dez dias antes, o professor ameaça os alunos, dizendo que até o fim desse período letivo haverá uma prova surpresa.

    Porém é impossível logicamente a aplicação dessa prova surpresa. A explicação é a seguinte: a prova não pode ser no dia 30, que é o último dia de aula, pois, no fim do dia 29, não havendo ela ocorrido ainda, os alunos já saberiam que a prova seria no dia 30 (e assim não seria mais surpresa). Sendo assim, o dia 29 passa a ser o último dia possível para que o professor aplique uma prova surpresa. Mas então, no fim do dia 28, os alunos já saberão que a prova seria no dia 29, e ela deixaria de ser surpresa.

    Esse raciocínio pode ser estendido dia por dia, de forma que não resta ao professor nenhum dia para a aplicação de uma prova realmente surpresa.

    O paradoxo do barbeiro:
    Numa pequena cidade, há um barbeiro. Sobre a cidade e o barbeiro, afirma-se que:

    1. Ele faz a barba de todas as pessoas da cidade que não barbeiam a si próprias.
    2. Ele faz a barba apenas dessas pessoas, e de mais ninguém.

    Pergunta-se: quem faz a barba do barbeiro? Se ele se barbeia a si próprio, então não barbeia a si próprio (já que ele só barbeia aqueles que não barbeiam a si próprios). Se ele não barbeia a si próprio, então barbeia a si próprio (já que ele barbeia todos aqueles que não barbeiam a si próprios).


      Data/hora atual: Sex Out 20, 2017 12:32 pm