Ficha — Mordred Pendragon

    Compartilhe
    avatar
    Mordred de Capricórnio
    Gold Saint
    Gold Saint

    Localização : Santuário

    Status
    HP:
    800/800  (800/800)
    Cosmo:
    800/800  (800/800)

    Ficha — Mordred Pendragon

    Mensagem por Mordred de Capricórnio em Seg Ago 06, 2018 9:51 pm


    Mordred
    Pendragon

    Nome: Mordred Pendragon.
    Data de Nascimento: 19 de Janeiro de 1999.
    Local de Nascimento: Inglaterra.
    Local de Treinamento: Grécia.

    Reino: Deusa da Justiça; Athena.
    Armadura: Sagrada Armadura de Ouro de Capricórnio.

    Aspectos Físicos: Mordred têm a aparência de uma jovem mulher, com um físico belo e suave. Têm cabelos dourados, quase sempre amarrados em coque ou em uma trança, apresentando mexas penteadas para cima. Seu rosto exala traços de sua plena juventude, aderindo a sinais de elegância e bravura. Normalmente traja suas vestes de guerra, tal como sua armadura sagrada dourada, ou até mesmo simples placas feitas de aço fundido. Quando não está em batalha, exibe apenas suas vestes avermelhadas, a qual insiste em deixar grande parte do tronco da amazona. Seus olhos são incrivelmente verdes, como peças de esmeralda, e sua pele é branca como a neve. Referência

    Aspectos Psicológicos: Mordred é uma jovem de vontade forte, que sempre fala resolutamente. Apresenta traços de coragem, destemida e determinada à alcançar seus ideias. Mostra-se também uma cavaleira sem igual, seguindo ordens superiores como um exímio soldado. A jovem é leal, independente e reservada; Também pode aparecer como uma pessoa energética e brincalhona. Não obstante, luta por alcançar seus ideais, treinando seu corpo e mente para se tornar cada vez mais forte.

    Narrativa:

    Inglaterra, chapter I

    — Só pode ser ele! — exclamou o ancião. Em sua frente estava uma criança, uma manina de dez anos de idade, na flor da idade. Tinha cabelos loiros, olhos esmeralda, e trajava-se de forma desumilde — com cordões de ouro em seu peito. O ancião, devido à sua sensitividade, conseguiu perceber a aptidão cósmica naquela criança. Ela olhou para o velho de forma agressiva, e pronunciou, seriamente. — O que quer? O idoso agachou perto da mesma e colocou a mão em seu ombro. — Quero tentar conhecê-la, criança da profecia.

    Essa foi a primeira vez que Mordred foi chamada de "criança da profecia". Mas, antes de explicar tal alcunha, é necessário que voltemos às raízes desta criança. Mordred Pendragon, nascida na Inglaterra, na antiga região de Glasgow. Mordred não conhecia seus pais, afinal, foi largada em um orfanato, mas fugiu após completar seus oito anos. Daí e diante, ela vivia nas ruas da cidade, sobrevivendo a partir de furtos e de doações. Ainda assim, a garota mantinha-se sempre esbelta. Ela tinha uma beleza incomum, própria da mesma. Mas ela possuía uma característica ainda mais incomum.

    Mordred foi levado pelo ancião até seu templo, um lugar escondido da cidade. Neste recinto de cunho religioso, o ancião — de nome Karadoc — oferecia sacrifícios e oferendas aos antigos heróis protetores daquela região. Esses heróis eram reconhecidos como elementos naturais, e todos tinham nomes próprios. Os mais importantes eram Arthur, Bedivere, Gawain, Palamedes e outros. — Você vê essas estátuas? Todas representam efígies antigas, heróis que foram esquecidas com o tempo. Mas não por mim. — o ancião mostrou todas as estátuas para Mordred, e abriu um sorriso. — Você deseja aprender mais? — retrucou o homem. A garota, por sua vez, pensou em recusar, mas não conseguiu. Uma força maior dizia que era preciso aprender com aquele homem.

    Em poucos meses, Mordred aprendeu tudo o que precisava sobre o folclore bretão. Aprendeu também sobre os deuses gregos, como Hades, Poseidon e, principalmente, Athena. Karadoc tinha uma ambição de ensinar à Mordred sobre esta deidade, que ficou conhecida por ser a principal defensora dos ideais justiceiros entre os olimpianos. Certo dia, Mordred lia o principal texto sobre heróis da Inglaterra, e enquanto passava pelos versos, sentiu a capacidade de realizar algum feito mágico. Fechou seus olhos, e sentiu uma energia fluir por seu corpo. Uma energia mágica, cósmica. Seus cabelos levantaram, e  sua mão brilhou. Era como se uma pequena lâmina, de coloração avermelhada, tivesse brotado em seus punhos. Surpreendentemente, Mordred não sentiu medo de tal acontecimento. Aliás, repetiu o processo, mas desta vez, vez a lâmina crescer ainda mais.

    O garoto mostrou à Karadoc a descoberta, e Mordred foi surpreendido com uma enxurrada de informações. A primeira delas e a mais importante é que ela era a próxima heroína da Távola Redonda — uma seita atemporal de pessoas célebres que surge sempre em momentos de crise mundial; e a segunda era que a jovem possuía um grande cosmo — que é, como se fosse, uma grande energia. Mordred abriu um sorriso, e ficou irônica. — Faz sentido, se eu sou como um desses heróis, tenho direito à sua espada. — em seguida, invocou novamente a lâmina rubra, dessa vez, aumentando seu calibre ao extremo. Em poucos anos, a jovem ficaria extremamente hábil na utilização daquela habilidade.

    Inglaterra, chapter II

    — Merda! Corram seus idiotas! — Mordred gritava para que os habitantes de sua cidade fugissem da devastação que ocorria. Agora, Mordred não era mais uma garota. Já tinha seus dezesseis anos, e tinha evoluído tudo o que precisava até o momento. Sobretudo, não conseguia proteger sua cidade usando apenas sua aptidão cósmica. Era como ser imponente diante de algo que deveria ser sua obrigação. — Essa menina está me dando no saco. — uma figura nos céus balbuciou tais palavras. Esta figura trajava-se com uma armadura negra, como um obelisco, e planava pela cidade causando destruição, usando um tipo de habilidade ígnea para incinerar os edifícios e queimar os cidadãos. — Será seu fim, garota inútil! — exclamou a criatura, enquanto lançava mais uma onda de chamas, mas desta vez, em direção à Mordred. Por sua vez, esta utilizou de seu cosmo para conjurar sua lâmina, e dali, tentar cortar o golpe desferido — mas antes disso, foi interceptado pelo ancião, Karadoc, que também protegia o vilarejo. — Corra, Mordred. Salve-se. — falou o velho, colocando a mão no pulso da jovem e tomando a frente das chamas. — Evolua sua habilidade. Use para vingar-se quando estiver em pleno poder. — Mordred assustou-se. Ela que deveria salvar à todos. Ela não deveria ser salva. Mas uma força maior mandou-a recuar. — Certo, atenderei seu pedido. — afirmou, e depois, falou novamente. — Obrigada por tudo. — em seguida, começou a correr em direção ao oeste.

    Grécia, chapter III

    Depois de muito viajar, caminhando entre cidades, vilas e aldeias, Mordred chegou à uma região onde tudo parecia ser melhor. Era uma região que irradiava justiça, livre de qualquer ameaça alheia. — Onde estou? — perguntou Mordred para um guarda, parecido com um tipo de cavaleiro. — Estás no Santuário, forasteira, peço que dê meia volta e se retire. — o homem foi direto. A jovem abriu um sorriso escárnio e falou. — Não. — neste mesmo instante, um homem velho de armadura reluzente planou sobre sua cabeça, parando à sua frente. — Acho melhor você dar meia volta, minha jovem. — o cavaleiro dourado falou. — Não. — insistiu Mordred. Desta vez, a jovem conjurou sua espada de energia vermelha, estacionando-a nos punhos em sinal de alerta. Os guardas presentes se assustaram, e correram para longe; mas o cavaleiro continuou, olhando fixamente para Mordred. — Interessante... Você é interessante. Já pensou em se juntar à nós? Eu sou Sagramor de Capricórnio, qual seu nome? — retrucou o homem, abrindo um sorriso.

    Grécia, chapter IV

    Mordred foi admitida no Santuário, e foi admitida, também, como protetora da deusa local, Athena. Mesmo que Mordred fosse uma heroína da Távola, ela ainda tinha como objetivo se vingar do que ocorreu em sua cidade, e as tropas de Athena poderiam lhe ajudar com isso. A jovem não precisou de muito treinamento como aspirante, possuía uma habilidade fora do comum, e conseguia utilizar qualquer tipo de arma. Com isso, após a morte de Sagramor de Capricórnio — o homem que o atendeu anteriormente, Mordred herdou sua armadura, tornando-se o nome cavaleiro capricorniano. — Eu, Mordred Pendragon, aceito a oferta de Athena, minha deusa, e torno-me sucessora de Sagramor. À partir deste dia, reconhecerão-me como Mordred de Capricírnio. — a jovem amazona fez o juramente diante de sua deusa. Em seguida, sangrou para com todas as estrelas da constelação de capricórnio, que à partir de agora, seriam parte deu seu cosmo e de sua alma.


    Última edição por Mordred em Seg Ago 06, 2018 9:59 pm, editado 1 vez(es)


    _____________________

    “体は剣で出来ている。
    I am the bone of my sword
    avatar
    ADM Kyoko
    G. Marine
    G. Marine


    Status
    HP:
    800/800  (800/800)
    Cosmo:
    800/800  (800/800)

    Re: Ficha — Mordred Pendragon

    Mensagem por ADM Kyoko em Seg Ago 06, 2018 9:57 pm

    Ficha Aprovada Razz
    Bem-vindo.
    avatar
    ADM Syn de Mephistofeles
    ADM
    ADM

    Localização : Maracanã

    Status
    HP:
    800/800  (800/800)
    Cosmo:
    800/800  (800/800)

    Re: Ficha — Mordred Pendragon

    Mensagem por ADM Syn de Mephistofeles em Qua Ago 08, 2018 6:27 pm


    Conteúdo patrocinado

    Re: Ficha — Mordred Pendragon

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Out 20, 2018 12:20 am